Monlevade, Itabira e outras sete cidades da região estão preparadas para a pandemia, afirma estudo

2 [ad_1]

Uma pesquisa da consultoria Aquila, fez o diagnósticos dos 853 municípios de Minas Gerais, no que compete à infraestrutura para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. A reportagem da DeFato utilizou o estudo para fazer o mapeamento da situação das cidades do Médio Piracicaba, bem como outras do entorno. Importante destacar que segundo a consultoria, o estudo se baseia em indicadores sociais, econômicos e de saúde de cada cidade.

Conforme pesquisa, João Monlevade, Itabira, Santa Maria de Itabira, São Gonçalo do Rio Abaixo e Conceição do Mato Dentro são categorizadas como “preparadas para enfrentar a pandemia”. Santa Bárbara, Bela Vista de Minas, Catas Altas e Alvinópolis também entram nessa categoria.

Hospital Margarida, em João Monlevade – Foto: Cíntia Araújo/DeFato Online

Em Monlevade por exemplo, o Hospital Margarida afirma ter 19 respiradores, além de uma área preparada emergencialmente para o tratamento aos pacientes com covid-19, denominada Ambulatório de Síndrome Gripal Grave, com cinco leitos. O Centro de Terapia Intensiva (CTI) tem dois leitos separados para pacientes com coronavírus em estado grave. A casa de saúde afirma ainda que a partir do dia 4 de maio, outros 10 leitos de CTI e mais 14 de enfermaria serão concluídos para atendimento exclusivo aos casos da pandemia. Já a Prefeitura de Monlevade vem montando um hospital de campanha no prédio da Secretaria Municipal de Saúde. Até o momento a cidade contabiliza cinco casos confirmados de covid-19.

Já Itabira é referência para atendimento dos casos mais complexos de coronavírus. Sendo assim, o município foi acionado através da central SUSfacil (Sistema Estadual de Regulação Assistencial) para o atendimento a pacientes de suspeita da doença. A Secretaria Municipal de Saúde investiu R$ 400 mil em reforma e adaptação do Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC).

A Prefeitura de Itabira providencia a instalação de mais 114 leitos na casa de saúde específicos para pacientes com sintomas do novo coronavírus que demandem internação clínica (se o estado de saúde for estável, o paciente será monitorado em seu domicílio). Eles somam a outros 11 leitos já disponíveis no Carlos Chagas e mais 23 reservados no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD). Itabira tem 10 casos confirmados de coronavírus, sendo que desses, um veio a óbito.

Alerta amarelo 

O conteúdo continua após o anúncio
Barão de Cocais confirma primeiro caso de coronavírus
Hospital de Barão de Cocais – Foto: Arquivo DeFato

Ainda conforme estudo, Barão de Cocais, Rio Piracicaba e Nova Era têm condição financeira, mas são carentes em saúde. Destas três cidades, apenas Barão de Cocais teve paciente que testou positivo para o covid-19. Já Nova União tem condição de saúde, mas é dependente financeiramente.

Barão de Cocais tem um hospital municipal para atendimento aos moradores e visitantes. Contudo, o alerta na cidade é devido também ao fato de muitas pessoas de fora da cidade residirem em Barão durante os dias úteis, como empregados de empresas prestadores de serviços da Vale, por exemplo. Tanto que, segundo a Prefeitura, o úncio caso confirmado de coronavírus é de um  paciente que é funcionário de empresa atuante na cidade, tendo sido ela a responsável pelo teste. O jovem foi atendido em Barão e conduzido a capital mineira nos dias posteriores, que é onde tem residência fixa.

Alerta vermelho

Duas cidades da região estão em alerta vermelho: Bom Jesus do Amparo e São Domingos do Prata. Isso porque a pesquisa destaca que estas cidades estão em situação crítica para enfrentar a pandemia do coronavírus.

Entenda o estudo

Segundo o Instituto Aquila, para fazer o diagnóstico, foi levado em consideração os dados do Governo Federal sobre o sistema se saúde, mas especificamente a quantidade de delitos e profissionais de saúde por morador. Além disso, as condições econômicas tanto da Administração Municipal quanto dos habitantes de cada cidade também foram considerados.  A partir dos dados, dos 853 municípios de Minas Gerais, 230 são classificados em situação crítica para enfrentamento à pandemia.


[ad_2]
Fonte Notícia -> :Fonte Notícia